EEEFM Profª Yolanda Chaves - Avenida Visconde de Sousa Franco - Aldeia Bragança-PA - 3425-1850 - e-mail escolayolandachaves@gmail.com

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Em Bragança, banda melódica expande a educação


A formação de bandas complementa a educação do cidadão. Essa é perspectiva de inciativas nos municípios. O Pará tem tradição de formação de bandas e fanfarras Estado a fora. Neste mês de novembro acontece, em Tomé-Açú, nos dias 29 e 30, o Concurso de Bandas e Fanfarras de Tomé Açú.
É assim, no bairro do Guajará, em Ananindeua, na região metropolitana de Belém, e, também, no Marajó e na Bragantina, especialmente em Augusto Corrêa e Bragança, entre outros municípios. A educação musical e a formação de bandas é uma vertente que cultiva a tradição de inúmeros outros municípios no Pará, dentre eles o da Vigia, conhecido por suas bandas.
Com “Asa Branca”, “Anunciação” ou com o tema de “O Fantasma da Ópera”; com Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, Alceu Valença ou Andrew Lloyd Weber, o repertório das bandas pode ser eclético e de fácil aprendizado. Assim, alunos do programa Mais Educação em diversas escolas estaduais aprendem música, na proposta de ampliação do conhecimento adquirido na Escola, fundamento do Pacto pela Educação do Pará que trabalha para melhorar a qualidade do ensino no Estado.
“O repertório de bandas recentes é semelhante, porque a estrutura musical dessas composições é simples e de fácil aprendizado,” explica o Regente da Banda Melódica da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Yolanda Chaves, de Bragança, Laírson Levi Costa
Para a coordenadora do Mais Educação na Escola Yolanda Chaves, em Bragança, professora Maria Estelita da Silva Gomes, o incentivo que a participação na banda representa faz da iniciação musical “uma atividade cativante”. E os principais beneficiários são estudantes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano, envolvendo, em particular, alunos em situação de potencial risco.
Talentos - “Em dois meses, eu aprendi a tocar flauta doce”, conta Alice Cristina de Sousa Portilho, 14 anos, aluna da 8ª série, integrante da Banda Melódica da Yolanda Chaves, de Bragança. Alice toca instrumentos de sopro. Já Iago José da Silva Gatinho, 14 anos, do 7º ano, é da percussão e toca pandeirola.
E tem os colegas mais versáteis que tocam da percussão aos instrumentos de corda, como o violão, a guitarra e o contrabaixo. É o caso de Rivaldo Furtado da Silva,de 17 anos, aluno da quarta etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA).
“Nós temos uma banda melódica com 43 componentes e contamos com o grupo coreográfico, com porta estandarte e balizas composto por 12 alunos,” conta o Regente Laírson Levi Costa, formado pelos Serviços de Atividades Musicais (SAM), hoje Escola de Música da Universidade Federal do Pará (UFPA), em 2007.
As aulas de música acontecem duas vezes por semana e os ensaios da banda, parte do aprimoramento do Mais Educação acontecem em carga horária adicional.
Aprendizado e inclusão social - Apaixonado por música, Laírson aprendeu a tocar estudando em livros de mais de cem páginas e levava aprendendo. “Hoje as técnicas facilitam e agilizam o aprendizado,” diz o regente da banda de Bragança.
O Mais Educação na Yolanda Chaves é responsável também por atividades ligadas ao Teatro, e aos esportes na modalidades de Karatê e Futsal.
Exemplo de boas práticas, a contribuição como gestora da Yolanda Chaves rendeu à professora Estelita a 2ª. colocação no Prêmio Gestão Escolar - PGE 2013/2014, realizado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação – Consed, com o objetivo de fortalecer a escola pública por meio da autoavaliação como ferramenta para a melhoria da gestão.
A participação na banda fortalece o senso de responsabilidade entre os alunos, que “cuidam dos instrumentos, das partituras, dos uniformes,” reconhece Laírson. “Nossa banda (da Yolanda Chaves) é composta exclusivamente de alunos,” diz orgulhoso. Esse nem sempre é o caso de outros grupos. “Para nós é importante investir nos alunos,” defende fazendo eco à professora Estelita.
A Banda iniciou suas atividades em agosto de 2013 e hoje se apresenta e concorre em festivais em toda região como é o caso dos municípios como Igarapé-Açú e Capanema. O Festival de Bandas Escolares é organizado pela Liga Paraense de Bandas e Fanfarras.
Texto: Jimena Felipe Beltrão
Imagem: Válery Rayara

2 comentários:

Matematica Jb disse...

NOVO OLHAR SOBRE A MATEMÁTICA, Jornal Beira do Rio, UFPA, Abril 2011,
www.jornalbeiradorio.ufpa.br/novo/index.php/2011/124-edicao-93--abril/1189-novo-olhar-sobre-a-matematica

MÁRIO SERRA - ENGENHEIRO, MATEMÁTICO E AMAZÔNIDA, Jornal Beira do Rio, UFPA, Ano XXVIII Nº 120. Agosto e Setembro de 2014,
http://www.jornalbeiradorio.ufpa.br/novo/index.php/2014/152-2014-08-01-17-25-17/1618-2014-08-04-14-34-28

ALGUMAS MULHERES DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA E QUESTÃO DE GÊNERO EM C & T.
http://sitiodascorujas.blogspot.com.br/2013/06/mulheres-na-matematica.html

CONSTANTINO MENEZES DE BARROS I - MATEMÁTICO QUE LIGA O PARÁ/BR AOS MAIORES CENTROS DO MUNDO E COMPARÁVEL AOS GRANDES ÍCONES DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA (II a V não publicados, disponível por e-mail), (Óbidos-Pa, 19/08/1931, Rio de Janeiro-RJ, 06/03/1983), Ex-Docente UFF e UFRJ,
www.chupaosso.com.br/index.php/obidos/educacao/2149-vida-e-obra-de-constantino-menezes-de-barros

PROFESSORA SANTANA: Candidata a Melhor Docente do Ensino Básico Paraense, Blog Chupa Osso, 23 Junho 2013, www.chupaosso.com.br/index.php/obidos/educacao/2453-proessora-santana-candidata-a-melhor-docente-do-ensino-basico-paraense

SABER MATEMÁTICO E CULTURA INDÍGENA, blogue da AICL, 20 de Setembro de 2011,
http://coloquioslusofonia.blogspot.com.br/2011/09/saber-matematico-e-cultura-indigena.html

PAIRÉ CAMETAENSE: UMA BELA OBRA EM MATEMÁTICA E ENGENHARIA (não publicado, disponível por e-mail: jbn@ufpa.br)

CONHEÇA MARIA LAURA MOUZINHO LEITE LOPES, UMA DAS PRIMEIRAS DOUTORAS EM MATEMÁTICA DO BRASIL!,
http://encontrodejovenscientistas.com/2015/02/02/conheca-maria-laura-mouzinho-leite-lopes-uma-das-primeiras-doutoras-em-matematica-do-brasil/

NASCIMENTO, J.B., GOMES, S.C. L., MAGNO, C. S. E MOREIRA, A. M. S. , CICLOIDE E BRAQUISTÓCRONA, www.sobralmatematica.org/preprints/preprint_2015_01.pdf, acesso fev/15

sustentabilidade e decoração disse...

ola, desculpa pela intromissão, eu quero o email da escola... vcs poderiam me enviar quero algumas informações mais faço aqui mesmo, meu nome é Jacqueline, minha mãe estudou no yolanda à mais de 20 anos atrais, eu quero que ela volte a estudar, vocês tem os históricos das pessoas que estudaram a muito tempo ai....meu email é jacbianca04@gmail.com caso vc tiverem alguma resposta....